A Bairrada

"a verdadeira Tradição do gastronómica, vinícola e turística..."

Ameno e acolhedor, este território da Região Centro de Portugal, caracteriza-se por um planalto de baixa altitude e um clima mediterrânico moderado pelo Atlântico. A paisagem de baixos-relevos desce das serras do Caramulo e do Bussaco até à Ria de Aveiro e à Bacia do Mondego.

O território da Bairrada está repleto de pontos de interesse histórico e cultural e contempla uma grande diversidade e contraste de paisagem notório, onde o visitante poderá conhecer lugares distintos e singulares em poucos quilómetros. Os vinhedos, a serra, as termas, a ria e o mar, complementam os encantos das cidades e núcleos rurais em oito dos municípios da Região Centro - Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Coimbra, Mealhada, Oliveira do Bairro e Vagos.

A Gastronomia

Sendo a Bairrada uma região que vive essencialmente da lavoura à natural que a gastronomia e muitos dos seus costumes tenham aí as suas origens. Preparado com segredos e requintes, o Leitão aqui é Rei. A carne de carneiro e de cabra também são apreciadas, nomeadamente na esplêndida chanfana, e nos negalhos ou maranhos.

Do que o mar oferece é originário da Região o bacalhau é lagareiro, e as enguias de fritada, de caldeirada ou com molho de leitão. A rematar a festa chegam os doces: a aletria, o arroz doce, o leite-creme, as barrigas de freira, o toucinho-do-céu, os pastéis de Águeda e os amores da Curia só para mencionar alguns.

Os manjares típicos da Bairrada rivalizam com os vinhos em sabor e variedade.

Os Vinhos

A Bairrada está geograficamente delimitada a sul, pelo rio Mondego, a norte pelo rio Vouga, a este pelo Oceano Atlântico e a oeste pelas serras do Buçaco e Caramulo. Tal localização faz desta região um peculiar espaço onde se encontra um clima próprio e um terroir especial onde o barro predomina.

A sua geologia apresenta solos argilo-calcários de origem jurássica e triássica, solos arenosos oriundos do Pilo-Plistocánico e solos de aluvião. Os solos mais adequados À vinha são os típicos "barros", solos argilosos com maior ou menor teor de calcário, que criam as melhores uvas para vinhos de superior qualidade. As características ímpares da região ao nível do seu terroir e castas autáctones fizeram dos vinhos Bairrada produtos singulares e únicos no mundo. Vinhos de personalidade forte e sabor genuíno.

A produção de vinhos na Bairrada está documentada desde, pelo menos, o período romano, mas testemunhos mais concretos só surgiram em plena Idade Média.

Foi com a produção de vinho tinto que a Bairrada passou a ser reconhecida como região vinícola por excelência. No entanto, os vinhos brancos têm vindo a assumir ao longo do último século um importante papel, principalmente na produção de espumantes naturais, na qual a Bairrada foi pioneira em Portugal. A criação de Espumantes aconteceu há mais de 120 anos com a influência de franceses que transmitiram à região os conhecimentos do método champanhês, hoje oficialmente designado por método clássico ou de fermentação em garrafa.

Apesar da sua história, o reconhecimento da região da Bairrada como região vitivinícola demarcada tornou-se oficial apenas no ano de 1979.

Os vinhos da Bairrada, ricos e cheios de alma, retratam a terra farta de onde provêm numa variedade surpreendente para uma só região.

De todas as castas da Bairrada a predominante à a Baga. À uma boa produtora de uvas mas tardia na maturação. Produz vinhos intensos na cor, encorpados, taninosos e algo ásperos. Entre as castas brancas a Maria Gomes é principal. De boa produção é têmpera e deve ser vindimada cedo. Os vinhos desta casta são alcoólicos mas poucos ácidos de aroma pronunciado e macios na boca.

in Rota da Bairrada (www.rotadabairrada.pt)